Ir para conteúdo
S. Bernardo de Claraval

S. Bernardo de Claraval

Bernardo de Claraval ou de Fontaine (1090 – Dijon, França / 1153 – Abadia de Claraval, França), abade cisterciense, santo e Doutor da Igreja. É o maior impulsionador da Ordem de Cister e uma das personalidades eclesiásticas mais influentes do século XII.

Oriundo de uma família nobre da Borgonha, nascido no castelo de Fontaine-lès-Dijon, Bernardo foi o terceiro filho de Tescelin o Vermelho e de Aleth de Montbard. Aos noves anos é enviado para a Escola Canónica de Châtillon-sur-Seine, onde revela especial aptidão para a Literatura.

Em 1112 entra para a Abadia de Cister, da qual Santo Estêvão Harding havia acabado de ser eleito abade.

Convencido por este, o jovem Bernardo, funda com um grupo de trinta monges, uma nova casa cisterciense em 1115 no Vale de Langres, chamada “Vale Claro” ou “Clairvaux” – Claraval. A esta grande abadia-mãe, ficaram ligadas a maioria das abadias portuguesas e espanholas.

Durante os 38 anos que durará o seu abaciado, a ação de Bernardo marca definitivamente a política de França e do próprio ocidente medieval, enquanto Cister atinge 165 mosteiros, tendo o próprio fundado cerca de 68.

Homem de constituição frágil, exigente quanto ao cumprimento da Regra e da penitência, dividia as horas entre a oração e o trabalho manual. Pretende fazer reviver aos cistercienses a austeridade e pureza monástica no seu hábito branco e a vida em comunidade no mais absoluto silêncio.

Como Doutor da Igreja destacam-se os seus escritos, sermões, planos e projetos que estruturavam as suas ideias dentro da própria Ordem.

Bernardo de Claraval é o autor de diversos escritos onde ressalta a doçura e a dedicação a Deus como entidade de amor e caridade, mas evidenciou-se sobretudo por ser o grande impulsionador do culto e contemplação de Maria, bem como o autor da Regra para a Ordem dos Cavaleiros Templários.

Percorreu grande parte da Europa, frequentou Concílios e foi um brilhante orador.

Será ainda a “alma” da Segunda Cruzada à Terra Santa.

Morre em 1153, aos 63 anos. É canonizado em 18 de julho de 1174 por Alexandre III e declarado Doutor da Igreja por Pio VIII em 1830. O seu dia é 20 de agosto, feriado municipal de Alcobaça.

 

São Bernardo e o Mosteiro de Alcobaça 

São Bernardo é, sem dúvida a figura mais marcante da Ordem de Cister, aquela que, tanto no mundo monástico como fora dele, maior projeção alcançou. Em Alcobaça, a sua representação subsiste em esculturas e pinturas, designadamente na fachada do Mosteiro, no Santuário ou Capela Relicário, no Refeitório e na Sala dos Reis.

 

Fonte: http://www.mosteiroalcobaca.gov.pt/