Ir para conteúdo
Árvores Monumentais
Dia da árvore (março 2016) / Freixos dos Capuchos / Sofia Quaresma

Árvores Monumentais

As árvores também podem ser monumentos!

Quando uma árvore já é muito antiga, ou se for uma árvore muito rara, ou até se crescer num sítio estranho e desenvolver uma forma diferente, pode tornar-se uma árvore monumental. Para que tal aconteça, o Instituto de Conservação da Natureza e Florestas tem de a avaliar e a classificação da árvore é publicada no Diário da República. Qualquer pessoa pode pedir a classificação de uma árvore, desde que seja maior de idade. As árvores classificadas, não podem ser cortadas e se tal acontecer há lugar a um processo que deverá levar ao pagamento de uma multa.

Em Portugal existem muitas árvores classificadas, essencialmente por serem árvores muito antigas e que guardam em si história, lendas e toneladas de dióxido de carbono. Essas árvores são, ou foram, a casa de muitos animais e durante a sua vida produzem oxigénio, continuamente. Ou seja, uma árvore monumental é sempre um ser vivo com muito valor, não só para os animais, mas também para a sociedade em geral.

No nosso concelho existem apenas três árvores classificadas (dois carvalhos-cerquinhos – Louções e Carvalhal de Turquel e um sobreiro – Turquel). Existia uma outra árvore classificada em Alcobaça, mas caiu. Existe uma lista de árvores com potencial para classificação, ou seja, que reúnem muitos características que permitem a sua classificação. São exemplos, o Freixo-da-Levadinha em Alcobaça.

Sugestão: procura uma árvore antiga e mede o seu perímetro. Verifica se essa medida é maior ou menor que o teu abraço. Para conheceres melhor essa árvore, faz-lhe um bilhete de identidade: tira-lhe uma fotografia, escreve a sua morada, desenha as suas folhas e identifica a sua espécie.

Texto: Sofia Quaresma

Fonte: www.icnf.pt